5 de set de 2008

A escolha não foi difícil

"Ele achou que tinha tudo. Achou que tinha chegado além das suas expectativas. Espalhava seu conhecimento em todo lugar que passava. Era adorado por milhões. Então, por que ele não conseguia dormir? Por que ele não conseguia relaxar? Por que ele sempre achava que alguma coisa estava faltando? A cada dia ele sonhava mais com sua infância. Tudo a sua volta parecia desaparecer e ele era transportado para o local do seu tobogã preferido. Água respingando para todos os lados. A brisa nos seus cabelos. A risada dos amigos. Em todos esses anos de trabalho, sucesso, fama, dinheiro e glória, era somente neste momento de sonho que ele se sentia realizado e alcançava, finalmente, a paz."


(desenho e texto de Bootsboots)

3 comentários:

disse...

Realmente a felicidade está nas coisas simples da vida. (Viu, tô dessestressando! Isso é bom...)

jhulyjohns disse...

"... há dois anos atrás eu tinha 17 anos, que é basicamente o que ainda tenho. Quando não tenho 17, tenho 6. Eventualmente sou um adulto, coisa que tento evitar, porque ser adulto é mais difícil que escrever romances. Também não gostei de ser criança, mas os seis anos me parecem um bom esconderijo. Quase morro na adolescência, por isso permaneço nos 17, sempre que posso. Já que venho achando a vida adulta a pior das partes. Por enquanto. Agora, por exemplo, enquanto escrevo isso que você lê, estou sendo adulto..."
(Davi Arloy - calcajeansehavaianas.blogspot.com)

Afrodite disse...

Ai...
que saudades de mim criança!
De meus 7/8 anos de idade....pena que temos que crescer,né?
Mais ainda depois dos filhos...
bjo!